Capa » ÚLTIMOS CHASQUES » A linguiça campeira do Alegrete já chegou na Bahia

A linguiça campeira do Alegrete já chegou na Bahia

Duas agroindústrias de Alegrete, inspecionados pelo Sistema de Inspeção Municipal (SIM Alegrete) da Secretaria de Agricultura e Pecuária da Prefeitura e certificadas pelo Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI-POA), que faz parte do Sistema Unificado de Atenção a Sanidade Agropecuária (SUASA), já estão mandando seus produtos para outros estados.

A linguiça produzida pelas agroindústrias já está sendo comercializada em Ilhéus, na Bahia. Isso foi propiciado pela ação conjunta da Associação Alegretense das Agroindústrias (Alegro) e dos empresários, num esforço para tornar conhecidos os produtos da Terceira Capital Farroupilha e, assim, agregar ainda mais valor aos produtos do município. “Com a assessoria técnica da equipe e o mercado diversificado, ganham os produtores e o município”, comenta vice-prefeita Preta Mulazzani.

No último ano, a produção de embutidos e outro produtos teve um aumento significativo, passando de 186.994,23 Kg de linguiça em 2014 para 260.821,100 Kg em 2015 e 23.172 Kg de charque em 2014 para 39.735,45 Kg em 2015, demonstrando o comprometimento dos empresários com as normas de qualidade fiscalizada pelo SIM. “É imprescindível o trabalho de fiscalização do SIM, pois é através dele que o consumidor tem garantida da qualidade do alimento que chega a sua casa”, explica Gabriel Charão, chefe do Serviço de Inspeção Municipal.

O secretário da Agricultura e Pecuária de Alegrete, Alberto Prates, ressalta a importância da adequação das agroindústrias aos padrões de qualidade exigidos.”O dono da agroindústria tem a possibilidade de abater com inspeção municipal e beneficiar o produto na sua agroindústria, agregando valor a todo o elo de produção. Dessa forma, fica claro que o SISBI beneficia muito o pequeno produtor”, afirma.

O prefeito Erasmo Silva credita o sucesso dos produtos cárneos de Alegrete ao trabalho de orientação e fiscalização constante do SIM. “É consequência da qualidade, certeza de inspeção e inocuidade que as agroindústrias de Alegrete estão sendo procurados por empresas de fora do estado, diversificando o seu mercado de atuação e levando o nome do município além de nossas fronteiras”, conclui.

Fonte: Portal Alegrete Tudo.

Foto: Paulo André Dutra

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Piquete inova e conquista concurso com prato a base de peixe

Piquete 345: Desgarrados da República, do bairro Partenon, saiu do convencional e venceu o concurso. ...