Capa » PROSEANDO » As últimas do nosso tradicionalismo

As últimas do nosso tradicionalismo

Estamos aqui em mais uma semana no Proseando com Ratinho Chaves, com a proteção de nossoPatrão Maior lhe pedindo licença, para juntos prosearmos sobre o nosso tradicionalismo, nossa cultura e principalmente sobre o que aconteceu nos últimos dias em nosso Movimento Tradicionalista Gaúcho.

01 enart

Iniciamos a nossa prosa semanal com a realização do 30º Encontro Gaúcho de Arte e Tradição, realizado nos dias 20, 21 e 22 de novembro, na cidade de Santa Cruz do Sul. Um verdadeiro show proporcionado pelas Entidades Tradicionalistas de nosso Rio Grande do Sul, que durante o ano inteiro se preparam para demonstrar ao mundo o que de melhor existe nas Danças, na chula, na música, na trova, declamação, enfim, o que o Rio Grande do Sul tem na alma, no sangue e no coração de cada peão e prenda.

Um verdadeiro espetáculo dentro dos palcos do ENART, onde cada gaúcho que ali pisava demonstrava o que tem de melhor, com garra, determinação e principalmente com amor a nossa cultura gaúcha.

Mas a polêmica tinha que estar presente, e por incrível que parece, esta ultimamente rodeando o órgão máximo do tradicionalismo no Rio Grande do Sul, o nosso MTG. Mesmo com o erro explicado, a dúvida persiste, e os porquês na cabeça de cada gaúcho. Se for da empresa ou do Movimento Tradicionalista Gaúcho, sabemos que são seres humanos, mas devemos ter o cuidado na exposição dos resultados, pois pode manchar e denegrir a imagem do maior evento cultural da América Latina e muitas vezes machucar a consciência de uma criança, adolescente, peão ou prenda, que se esforçam para fazer o melhor e veem questionamentos sobre a legitimidade de um determinado resultado.

O MTG através de sua rede social no facebook divulgou nota admitindo o erro e pedindo desculpa. Vejam só:

A Direção do Movimento Tradicionalista Gaúcho se desculpa publicamente por erro na divulgação de uma planilha incorreta relativa a danças tradicionais força A do ENART 2015. A incorreção foi devida ao não descarte da maior e menor nota de cada quesito de avaliação. publicamos neste espaço a carta da empresa responsável pelo fornecimento da planilha equivocada, do documento assinado pelas entidades envolvidas na definição de campeã e vice-campeã da modalidade de danças tradicionais e a nova planilha, agora com a eliminação das notas dos extremos, cumprindo o que determina o paragrafo 2º do Art. 18 do regulamento do ENART.

foto 001

Desculpa, mas isentar o Movimento Tradicionalista Gaúcho sobre o acontecido para mim fica ridículo, pois o MTG é o único responsável pela contratação da empresa para realizar este trabalho e mais, dizer que não houve alteração nos resultados dos cinco primeiros é mentira, pois a Entidade que foi divulgada que tinha conquistado o 5º lugar, agora aparece em 4º lugar e vice-versa (a 4ª colocada caiu para 5º lugar), como não houve alteração? Somos gaúchos e não burros.

03 mtg

Na última sexta-feira, 27 de novembro estiveram em São Gabriel o Movimento Tradicionalista Gaúcho, através de um Conselheiro da Entidade, como relator de um processo administrativo contra o Patrão da Coordenadoria Tradicionalista Municipal, CTM, Márcio Martins Davila. O processo é referente ao “não” uso do Cartão de Identidade Tradicionalista, na Reculuta MUNICIPAL de São Gabriel, denuncia essa feita no Encontro de Patrões da 18ª Região Tradicionalista realizado no mês de junho em Santana do Livramento.

No ato de colher os depoimentos o Conselheiro/relator(não conheço na íntegra as leis, mas se vai colher um depoimento, seja de quem quer que for, acredito que o depoente pode estar acompanhado de seu advogado, caso o queira), não queria autorizar a presença dos Advogados do Patrão da CTM no depoimento. Por quê??? E a lei nessa hora? Talvez ausência do conhecimento da lei??? Pois, mais leiga que seja uma pessoa ela é sabedora que a lei permite a presença do advogado junto a seu cliente.

Somos sabedores que nas preliminares do referido processo administrativo o Advogado participou, pois além de ser um Profissional da Advocacia, o mesmo integra o Conselho Jurídico da Coordenadoria Tradicionalista Municipal.

Após o Conselheiro/relator fazer uma ligação ao Movimento Tradicionalista Gaúcho “permitiu” a presença dos nobres Advogados ao depoimento, advertindo-os que não poderiam se manifestar. Ora que arbitrariedade, e vamos além, os profissionais do Conselho Jurídico da CTM então solicitaram ao Conselheiro/relator para constar em ata essa arbitrariedade e o mesmo, Conselheiro/relator, se negou.

Não é piada. Esse acontecimento é verídico e aconteceu aqui na Terra dos Marechais em pleno século XXI.

O Advogado, além de insistir, citou ao Conselheiro/relator o Estatuto da Advocacia, refutado diante da “alegação” de que aqui não vale. O Advogado mais uma vez teve que protestar diante da recusa.

Sem falar que nenhuma testemunha de defesa foi arrolada, pois os demais depoentes, pelo que se imagina, são de acusação, pois os mesmos em nenhum momento foram arrolados nas iniciais do processo por parte da defesa do Patrão Marcio Davila.

Não tivemos acesso aos depoimentos, mas temos a certeza que muita água vai rolar, pois se não estou enganado o referido processo poderá vir a ser nulo.

Processo administrativo sem o contraditório, sem a possibilidade de arrolar testemunhas da defesa e cerceamento da atividade do advogado é nulo. Pensei que não existisse mais isto. Mas hoje me deparei com tal situação, já requeri as providências. Vícios insanáveis levam a anulação. (Matéria extraída da página do facebook do Dr. Augusto Solano Lopes Costa)

Por fim, somos sabedores que foi formalizada uma denúncia ao Dr. Eduardo Zaffari, DD Presidente da CDAP (Comissão de Defesa, Assistência e Prerrogativa) da OAB/RS, informando estes acontecimentos e requerendo que seja oficiada ao MTG a desconsideração, deste Conselheiro/relator e consequentemente do MTG, para com a Advocacia e que seja tomada a adoção das medidas cabíveis.

Ficaremos no aguardo dos acontecimentos. Mais uma vez o nosso MTG envolvido em polêmica. Como nos resultados do Enart, também devemos ter o cuidado de quando designar representantes o mesmo tenha todo o respaldo jurídico para não cometer erros ou arbitrariedades, pois assim pode vir a denegrir a imagem de nosso tradicionalismo gaúcho.

Encerramos assim nossa coluna semanal aqui no mundotradicionalista.com com a certeza de ter contribuído com cada gaúcho na divulgação do que está acontecendo no Movimento Tradicionalista.

Que nosso Patrão Maior esteja iluminando cada um de vocês para que juntos possamos quem sabe ajudar a corrigir os erros do presente, para não se tornarem vícios no futuro.

(Colocamos a coluna Proseando com Ratinho Chaves a disposição do MTG para, se achar necessário, expressar a sua opinião sobre o acontecido).

“Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”.

Sobre Leandro Chaves

Leandro Chaves
Professor e Tradicionalista. Filho de Italmir Maldonado Chaves (in memoriam) e Ana Maria Castro Chaves. Exerceu diversas funções em Entidades Tradicionalistas de São Gabriel; foi Sota-Capataz e Tesoureiro da 18ª Região Tradicionalista. Atualmente integra o Departamento Social do CTG Tarumã. É o idealizador do Mennatchê, um evento tradicionalista realizado no mês de Setembro, dentro de uma Escola Pública, que tem como objetivo cultuar as tradições do RS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Dispensa da GTA para eventos locais vai facilitar a participação dos tradicionalistas

“O que está acontecendo é a desburocratização relacionada aos exames. Todos os eventos que forem ...