Capa » PROSEANDO » Garantia e defesa dos Rodeios: proposta que prejudicava os rodeios foi retirada do relatório

Garantia e defesa dos Rodeios: proposta que prejudicava os rodeios foi retirada do relatório

Buenas Gaúchos deste chão sulino. Com a sua permissão e a benção de nosso Patrão Celestial estamos aqui em mais um Proseando com o Ratinho Chaves no mundotradicionalista.com.br.

Nesta semana vamos abordar sobre a retirada do item do projeto que prejudicava os rodeios. Uma defesa constante do Deputado Afonso Hamm, do RS, para garantir a permanência do Tiro de laço em Rodeios e Festas Campeiras.

322016203431A Comissão Parlamentar de Inquérito dos Maus-Tratos a Animais concluiu nesta terça-feira, dia 02 de fevereiro de 2016, na Câmara Federal, em Brasília, a análise do relatório final com a aprovação de três destaques ao texto. O mais importante deles que contou com a contribuição do deputado federal Afonso Hamm retirou do relatório trechos que criticavam e pediam a proibição dos rodeios, vaquejadas e tiros de laço no País.

O deputado federal Afonso Hamm que mantém um constante trabalho em defesa da manutenção dos rodeios destacou a importância desta vitória que atende ao interesse desta atividade tradicionalista gaúcha. Destacou ainda que o Rodeio é um símbolo da cultura do sul do país e estes eventos que são realizados em todos os municípios do Rio Grande do Sul, gerando empregos, respeitando os animais e mantendo a tradição e a cultura de um povo.

A luta é a anos em relação ao Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares, de autoria do deputado federal Ricardo Trípoli de São Paulo. Vejamos alguns tópicos e encontros sobre o tema:

Afonso Hamm lidera reunião sobre Projeto dos Rodeios

O Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares, foi tema de reunião em Brasília. O autor da proposta, deputado Ricardo Trípoli, esteve reunido com parlamentares e representantes dos tradicionalistas, durante encontro agendado pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), na sala da presidência da Comissão de Turismo e Desporto. Aluta pela manutenção dos rodeios e a defesa da cultura e das tradições gaúchas foram destacadas na reunião. Areunião também contou com a presença do deputado estadual Ernani Pólo, deputados federais Nelson Marchezan Júnior, Jerônimo Goergen, o tradicionalista cantor João Luiz Corrêa, o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Erivaldo Bertolini, na época e a diretora de relações internacionais da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG) de Brasília, Loiva Calderan.

Atividade Turística

Hamm destaca que este foi o primeiro encontro da representação das entidades tradicionalistas e parlamentares com o deputado Trípoli. “Foi uma reunião de esclarecimentos e para apresentar a preocupação dos tradicionalistas do Rio Grande do Sul, tendo em vista que os rodeios se traduzem em importantes atividades turísticas e culturais para o Estado, que, além disso, movimentam a economia”, sintetiza. Na ocasião, foi entregue ao autor uma carta elaborada pelo Conselho Diretor e a Diretoria Executiva da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha. Dentre outras pontuações, o documento diz que a Confederação defende todas asmedidas que visem à proteção dos animais, especialmente aquelas que se destinam a impedir ferimentos, situações de sofrimento desnecessário, cansaço exagerado, e que garantam boa alimentação e disponibilidade de água aos animais. João Luiz Corrêa enfatizou sobre o lado cultural que envolve esses eventos, com costumes e tradições realizados há mais de 300 anos e que fazem parte da lida campeira. O representante do MTG ainda destacou que os rodeios crioulos seguem as regras rígidas de proteção animal, penalizando gravemente o peão que por ventura pratique maus tratos. Já, Loiva relatou que 45% do turismo interno do Rio Grande do Sul gira em torno dos rodeios. As lideranças seguirão mobilizadas para a realização dos ajustes necessários de maneira a garantir a realização dos rodeios.

Representantes do MTG e deputado Afonso Hamm debatem sobre os rodeios

A 34ª Semana Crioula Internacional de Bagé foi cenário de reunião do deputado federal Afonso Hamm com as lideranças do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), representantes das entidades tradicionalistas da região e da Associação/Sindicato Rural de Bagé. A visita do presidente do MTG, Erival Bertolini ao evento foi a convite do deputado, para tratar do Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares.

Também integraram a comitiva, a primeira prenda do Rio Grande do Sul, Raquel Pinheiro Pereira (Santana do Livramento), o coordenador da 30ª Região Tradicionalista, Carlos Alberto Moser (Novo Hamburgo), diretor campeiro, Elias Leal (Santa Maria) e coordenador da 2ª Região Tradicionalista, Ivan Botelho (São Jerônimo). O presidente da Rural, Aluízio Tavares, vice-presidente Olavo Salles, vereador Antenor Teixeira e os representantes das entidades tradicionalistas também participaram da reunião. A preocupação em relação ao assunto foi externada pelos participantes, uma vez que os rodeios são eventos tradicionais no Estado e que promovem a cultura gaúcha. Essa preocupação já foi exposta pelo deputado Afonso Hamm ao autor do projeto, Ricardo Trípoli e ao relator do PL na Comissão de Turismo e Desporto, Francisco Escócio. “Não podemos deixar morrer a nossa tradição”, sintetiza Bertolini ao detalhar que algumas adequações serão feitas para a realização dos rodeios e nesse sentido, reforça que a mobilização pela permanência destes eventos terá ampla continuidade, tendo em vista, que representam 45% da movimentação do turismo interno.

Audiência Pública em Brasília debate Rodeio como patrimônio cultural

1122015170832(1)

Os cuidados com os animais na realização dos Rodeios e a preservação da identidade cultural foram os destaques da Audiência Pública na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O encontro, realizado em conjunto com a Comissão do Meio Ambiente, teve como enfoque os projetos de lei que elevam a manifestação popular denominada Rodeio Crioulo à condição de patrimônio cultural do país. O Deputado Federal Afonso Hamm, que foi relator do PL sobre os Rodeios, na Comissão da Agricultura, participou da audiência.

O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) do Rio Grande do Sul participou como panelista, por sugestão do deputado Afonso Hamm, apresentou o contexto histórico sobre rodeios, que no Estado teve início em 1951, em Esmeralda, no distrito de Vacaria. Ainda observou que é uma atividade de preservação de identidade, com elevada importância cultural, social e econômica. Conforme o MTG, somente no Rio Grande do Sul é realizado mais de 300 rodeios oficiais, 200 festas campeiras e de mil tiros de laço, durante todo ano. No ponto de vista econômico o movimento tradicionalista no Rio Grande do Sul, responde por ano R$ 1 bilhão e 100 milhões, contribuindo para o Estado, em R$ 170 milhões em impostos anualmente.

O Presidente do MTG ainda detalhou sobre a existência de legislação que regulamenta os rodeios, assim como, a série de medidas de proteção dos animais para os eventos, seja no transporte, acomodações, na defesa sanitária, na alimentação, na saúde, nas provas e com a presença constante de médicos veterinários.

Defesa dos Rodeios

1122015171037

O capitão Augusto fez uma abordagem do Projeto de Lei 1767/2015, que eleva os Rodeios à Manifestação Cultural Nacional do País. Ainda relatou sobre o trabalho do deputado Afonso Hamm, que foi relator do PL 2086/2011, que prevê a proibição das perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animais em rodeios, na Comissão da Agricultura e que teve aprovação do relatório por unanimidade, rejeitando o projeto de autoria do deputado Ricardo Trípoli. O PL agora está tramitando na Comissão do Meio Ambiente.

Afonso Hamm comenta que esse projeto trouxe intranquilidade aos organizadores, participantes e apreciadores dos rodeios. E, nesse sentido apresentou relatório pela rejeição do PL, e, em defesa da manutenção dos rodeios e preservação dos seus costumes, cultura e tradição. O parlamentar ainda salientou sobre a participação na audiência, do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Laitano. Hamm relata que o cavalo crioulo é o animal símbolo do Rio Grande do Sul e que é utilizado nos rodeios crioulos, assim como, os bovinos, seguindo os devidos cuidados. Conforme dados da ABCCC, em 2012, o faturamento é de R$ 1 bilhão e 200 milhões e, agora supera a R$ 1,5 bilhão. Além disso, o setor envolve 48 mil empregos diretos e 238 mil empregos indiretos.

O parlamentar ainda enfatizou sobre a existência da cartilha que regulamenta o bem-estar animal em competições, estabelecendo as regras adequadas sobre os cuidados com os animais. Hamm relatou que o MTG já extinguiu algumas provas como a cura do terneiro e pealo. Além disso, lembra que os rodeios são devidamente regulamentados pelas Leis 10.519/2002 e 10.520/2002, com normas sobre o tratamento adequado aos animais.

Também estavam presentes na audiência: os representantes da Associação Brasileira de Vaquejada, Associação Brasileira do Quarto de Milha, MTG do Planalto Central, Rodeovet, especialistas em legislação e Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal.

Os Projetos de Lei 1554/2015 e PL 1767/2015, que eleva a manifestação popular denominada Rodeio Crioulo à condição de patrimônio cultural imaterial do Brasil foram aprovados na Comissão de Constituição e Justiça, no final de 2015.

Assim encerramos mais um Proseando com Ratinho Chaves, onde agradecemos pelo nosso convívio gaúcho e fraterno a cada semana aqui no mundotradicionalista.com.br, na certeza de que estamos tentando contribuir com os tradicionalistas deste chão sulino sobre o que acontece em nosso movimento tradicionalista.

  • Coluna de hoje contou com apoio do Gabinete do Deputado Federal Afonso Hamm, RS.

“Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”.

Sobre Leandro Chaves

Leandro Chaves
Professor e Tradicionalista. Filho de Italmir Maldonado Chaves (in memoriam) e Ana Maria Castro Chaves. Exerceu diversas funções em Entidades Tradicionalistas de São Gabriel; foi Sota-Capataz e Tesoureiro da 18ª Região Tradicionalista. Atualmente integra o Departamento Social do CTG Tarumã. É o idealizador do Mennatchê, um evento tradicionalista realizado no mês de Setembro, dentro de uma Escola Pública, que tem como objetivo cultuar as tradições do RS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

ERVA-MATE ESSÊNCIA GAÚCHA

Procura-se DISTRIBUIDOR para a Erva-mate Essência Gaúcha na cidade de São Gabriel e região. Para ...