terça-feira, 18 setembro 2018
Capa » PROSEANDO » Garantia e defesa dos Rodeios: proposta que prejudicava os rodeios foi retirada do relatório

Garantia e defesa dos Rodeios: proposta que prejudicava os rodeios foi retirada do relatório

Buenas Gaúchos deste chão sulino. Com a sua permissão e a benção de nosso Patrão Celestial estamos aqui em mais um Proseando com o Ratinho Chaves no mundotradicionalista.com.br.

Nesta semana vamos abordar sobre a retirada do item do projeto que prejudicava os rodeios. Uma defesa constante do Deputado Afonso Hamm, do RS, para garantir a permanência do Tiro de laço em Rodeios e Festas Campeiras.

322016203431A Comissão Parlamentar de Inquérito dos Maus-Tratos a Animais concluiu nesta terça-feira, dia 02 de fevereiro de 2016, na Câmara Federal, em Brasília, a análise do relatório final com a aprovação de três destaques ao texto. O mais importante deles que contou com a contribuição do deputado federal Afonso Hamm retirou do relatório trechos que criticavam e pediam a proibição dos rodeios, vaquejadas e tiros de laço no País.

O deputado federal Afonso Hamm que mantém um constante trabalho em defesa da manutenção dos rodeios destacou a importância desta vitória que atende ao interesse desta atividade tradicionalista gaúcha. Destacou ainda que o Rodeio é um símbolo da cultura do sul do país e estes eventos que são realizados em todos os municípios do Rio Grande do Sul, gerando empregos, respeitando os animais e mantendo a tradição e a cultura de um povo.

A luta é a anos em relação ao Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares, de autoria do deputado federal Ricardo Trípoli de São Paulo. Vejamos alguns tópicos e encontros sobre o tema:

Afonso Hamm lidera reunião sobre Projeto dos Rodeios

O Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares, foi tema de reunião em Brasília. O autor da proposta, deputado Ricardo Trípoli, esteve reunido com parlamentares e representantes dos tradicionalistas, durante encontro agendado pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), na sala da presidência da Comissão de Turismo e Desporto. Aluta pela manutenção dos rodeios e a defesa da cultura e das tradições gaúchas foram destacadas na reunião. Areunião também contou com a presença do deputado estadual Ernani Pólo, deputados federais Nelson Marchezan Júnior, Jerônimo Goergen, o tradicionalista cantor João Luiz Corrêa, o presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), Erivaldo Bertolini, na época e a diretora de relações internacionais da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG) de Brasília, Loiva Calderan.

Atividade Turística

Hamm destaca que este foi o primeiro encontro da representação das entidades tradicionalistas e parlamentares com o deputado Trípoli. “Foi uma reunião de esclarecimentos e para apresentar a preocupação dos tradicionalistas do Rio Grande do Sul, tendo em vista que os rodeios se traduzem em importantes atividades turísticas e culturais para o Estado, que, além disso, movimentam a economia”, sintetiza. Na ocasião, foi entregue ao autor uma carta elaborada pelo Conselho Diretor e a Diretoria Executiva da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha. Dentre outras pontuações, o documento diz que a Confederação defende todas asmedidas que visem à proteção dos animais, especialmente aquelas que se destinam a impedir ferimentos, situações de sofrimento desnecessário, cansaço exagerado, e que garantam boa alimentação e disponibilidade de água aos animais. João Luiz Corrêa enfatizou sobre o lado cultural que envolve esses eventos, com costumes e tradições realizados há mais de 300 anos e que fazem parte da lida campeira. O representante do MTG ainda destacou que os rodeios crioulos seguem as regras rígidas de proteção animal, penalizando gravemente o peão que por ventura pratique maus tratos. Já, Loiva relatou que 45% do turismo interno do Rio Grande do Sul gira em torno dos rodeios. As lideranças seguirão mobilizadas para a realização dos ajustes necessários de maneira a garantir a realização dos rodeios.

Representantes do MTG e deputado Afonso Hamm debatem sobre os rodeios

A 34ª Semana Crioula Internacional de Bagé foi cenário de reunião do deputado federal Afonso Hamm com as lideranças do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG), representantes das entidades tradicionalistas da região e da Associação/Sindicato Rural de Bagé. A visita do presidente do MTG, Erival Bertolini ao evento foi a convite do deputado, para tratar do Projeto de Lei 2086/2011, que dispõe sobre a proibição de perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animal, em rodeios ou eventos similares.

Também integraram a comitiva, a primeira prenda do Rio Grande do Sul, Raquel Pinheiro Pereira (Santana do Livramento), o coordenador da 30ª Região Tradicionalista, Carlos Alberto Moser (Novo Hamburgo), diretor campeiro, Elias Leal (Santa Maria) e coordenador da 2ª Região Tradicionalista, Ivan Botelho (São Jerônimo). O presidente da Rural, Aluízio Tavares, vice-presidente Olavo Salles, vereador Antenor Teixeira e os representantes das entidades tradicionalistas também participaram da reunião. A preocupação em relação ao assunto foi externada pelos participantes, uma vez que os rodeios são eventos tradicionais no Estado e que promovem a cultura gaúcha. Essa preocupação já foi exposta pelo deputado Afonso Hamm ao autor do projeto, Ricardo Trípoli e ao relator do PL na Comissão de Turismo e Desporto, Francisco Escócio. “Não podemos deixar morrer a nossa tradição”, sintetiza Bertolini ao detalhar que algumas adequações serão feitas para a realização dos rodeios e nesse sentido, reforça que a mobilização pela permanência destes eventos terá ampla continuidade, tendo em vista, que representam 45% da movimentação do turismo interno.

Audiência Pública em Brasília debate Rodeio como patrimônio cultural

1122015170832(1)

Os cuidados com os animais na realização dos Rodeios e a preservação da identidade cultural foram os destaques da Audiência Pública na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados. O encontro, realizado em conjunto com a Comissão do Meio Ambiente, teve como enfoque os projetos de lei que elevam a manifestação popular denominada Rodeio Crioulo à condição de patrimônio cultural do país. O Deputado Federal Afonso Hamm, que foi relator do PL sobre os Rodeios, na Comissão da Agricultura, participou da audiência.

O presidente do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) do Rio Grande do Sul participou como panelista, por sugestão do deputado Afonso Hamm, apresentou o contexto histórico sobre rodeios, que no Estado teve início em 1951, em Esmeralda, no distrito de Vacaria. Ainda observou que é uma atividade de preservação de identidade, com elevada importância cultural, social e econômica. Conforme o MTG, somente no Rio Grande do Sul é realizado mais de 300 rodeios oficiais, 200 festas campeiras e de mil tiros de laço, durante todo ano. No ponto de vista econômico o movimento tradicionalista no Rio Grande do Sul, responde por ano R$ 1 bilhão e 100 milhões, contribuindo para o Estado, em R$ 170 milhões em impostos anualmente.

O Presidente do MTG ainda detalhou sobre a existência de legislação que regulamenta os rodeios, assim como, a série de medidas de proteção dos animais para os eventos, seja no transporte, acomodações, na defesa sanitária, na alimentação, na saúde, nas provas e com a presença constante de médicos veterinários.

Defesa dos Rodeios

1122015171037

O capitão Augusto fez uma abordagem do Projeto de Lei 1767/2015, que eleva os Rodeios à Manifestação Cultural Nacional do País. Ainda relatou sobre o trabalho do deputado Afonso Hamm, que foi relator do PL 2086/2011, que prevê a proibição das perseguições seguidas de laçadas e derrubadas de animais em rodeios, na Comissão da Agricultura e que teve aprovação do relatório por unanimidade, rejeitando o projeto de autoria do deputado Ricardo Trípoli. O PL agora está tramitando na Comissão do Meio Ambiente.

Afonso Hamm comenta que esse projeto trouxe intranquilidade aos organizadores, participantes e apreciadores dos rodeios. E, nesse sentido apresentou relatório pela rejeição do PL, e, em defesa da manutenção dos rodeios e preservação dos seus costumes, cultura e tradição. O parlamentar ainda salientou sobre a participação na audiência, do presidente da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC), José Laitano. Hamm relata que o cavalo crioulo é o animal símbolo do Rio Grande do Sul e que é utilizado nos rodeios crioulos, assim como, os bovinos, seguindo os devidos cuidados. Conforme dados da ABCCC, em 2012, o faturamento é de R$ 1 bilhão e 200 milhões e, agora supera a R$ 1,5 bilhão. Além disso, o setor envolve 48 mil empregos diretos e 238 mil empregos indiretos.

O parlamentar ainda enfatizou sobre a existência da cartilha que regulamenta o bem-estar animal em competições, estabelecendo as regras adequadas sobre os cuidados com os animais. Hamm relatou que o MTG já extinguiu algumas provas como a cura do terneiro e pealo. Além disso, lembra que os rodeios são devidamente regulamentados pelas Leis 10.519/2002 e 10.520/2002, com normas sobre o tratamento adequado aos animais.

Também estavam presentes na audiência: os representantes da Associação Brasileira de Vaquejada, Associação Brasileira do Quarto de Milha, MTG do Planalto Central, Rodeovet, especialistas em legislação e Fórum Nacional de Proteção e Defesa Animal.

Os Projetos de Lei 1554/2015 e PL 1767/2015, que eleva a manifestação popular denominada Rodeio Crioulo à condição de patrimônio cultural imaterial do Brasil foram aprovados na Comissão de Constituição e Justiça, no final de 2015.

Assim encerramos mais um Proseando com Ratinho Chaves, onde agradecemos pelo nosso convívio gaúcho e fraterno a cada semana aqui no mundotradicionalista.com.br, na certeza de que estamos tentando contribuir com os tradicionalistas deste chão sulino sobre o que acontece em nosso movimento tradicionalista.

  • Coluna de hoje contou com apoio do Gabinete do Deputado Federal Afonso Hamm, RS.

“Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”.

Sobre Leandro Chaves

Leandro Chaves
Professor e Tradicionalista. Filho de Italmir Maldonado Chaves (in memoriam) e Ana Maria Castro Chaves. Exerceu diversas funções em Entidades Tradicionalistas de São Gabriel; foi Sota-Capataz e Tesoureiro da 18ª Região Tradicionalista. Atualmente integra o Departamento Social do CTG Tarumã. É o idealizador do Mennatchê, um evento tradicionalista realizado no mês de Setembro, dentro de uma Escola Pública, que tem como objetivo cultuar as tradições do RS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Caçapavano ganha reconhecimento do MTG por atividades tradicionalistas

Na última sexta-feira (01/12) o Caçapavano Lucas Mota recebeu uma homenagem em reconhecimento aos serviços ...