segunda-feira, 19 Fevereiro 2018
Capa » PROSEANDO » Nos dias atuais …

Nos dias atuais …

Peço-lhe licença gaúcho, com um cinchado quebra-costela, para juntos conversarmos em mais uma semana no Proseando com Ratinho Chaves, aqui no portal do tradicionalismo.

Nos dias atuais, as redes sociais nos permite conversar de uma ponta à outra deste Mundo de Deus, onde na frente do teclado de um computador ou no toque de um dedo, seja no telefone ou tablet, enfim em qualquer meio de comunicação que se conecte a rede mundial de computadores, podemos falar e expressar o que sentimos sobre qualquer assunto.

No tradicionalismo não é diferente, pois muitas vezes é nas redes sociais que expressamos nossa opinião para tentar ecoar dentro dos órgãos que coordenam o Movimento Tradicionalista.

Mas, muitas vezes não somos compreendidos, e nestas mesmas redes sociais somos crucificados por falar o que sentimos, e por ter expressado a nossa opinião.

Temos os pés no chão, expressamos nossas opiniões, sabemos que muitas vezes não contentam algumas pessoas, mas se expressamos nossa opinião motivos temos sobre o determinado assunto, opinião esta que muitas vezes não vem a ser a mesma de outras pessoas.

Mesmo não sendo a opinião da maioria, expressamos a nossa e respeitamos o que os outros falam, mas essa recíproca não é verdadeira, pois as pessoas que tem a opinião diferente acabam por nos criticar, ao invés de respeitar a nossa posição e buscar o contraponto para juntos debatermos sobre o assunto abordado e quem sabe, com nossas opiniões diferentes chegarmos a um denominador comum.

Mas não, os contrários as nossas colocações preferem somente criticar o seu oponente naquele momento, jogando palavras e muitas vezes vindo a ofender e magoar a pessoa por ter expressado a sua opinião e, não expressam a sua opinião. Somente preferem criticar a vim colocar a sua opinião.

Devemos sim, sempre que tivermos uma opinião diferente “criticar”, mas criticar de uma forma construtiva, expressando a nossa opinião e não apenas por criticar a pessoa, sem fundamentação, somente por inveja da personalidade do mesmo.

O tempo é grande remédio, o tempo nos mostra quem está com a razão, quem tem personalidade, pois muitas vezes quem te critica é por inveja e maldade, é por não ter a coragem de expressar sua opinião.

Com a benção de nosso Patrão Celestial o compositor João de Almeida Neto, um dos mais renomados artistas deste Rio Grande do Sul lançou com muita propriedade uma música que retrata este verdadeiro sentimento e que vem a responder aos que, por ventura, algum dia nos ofender e criticar ao vento…

RAZÕES DO BOCA BRABA (João de Almeida Neto)

Tem gente que não entende
Que o macho, quando é bem macho,
Nem que o mundo venha abaixo
Não dispara e não se rende.
Essa é a gente que se ofende
Com o meu ar de liberdade
E por INVEJA, e MALDADE
Das suas mentes macabra
Batizam de boca braba
Quem tem PERSONALIDADE.

Me chamam de boca braba
Não sabem me analisar
De gênio eu sou uma cachaça
Mas de alma um guaraná
Só não me péla com a unha
Quem pretende me pelar
E depois que eu fico brabo
Não adianta me adular

(Eu sei que é em mim que deságua
Quase que cento por cento
De todo o ressentimento
Dessa gente que TEM MÁGOA
É porque eu não bebo água
Nas orelhas dessa gente
Que adoram mostrar os dentes
E por não terem fé no taco
Vivem grudado no saco
Dos ricos influentes).

Me chamam de boca braba
Mas eu nem brabo não fico
NÃO DESFAÇO quem é POBRE
NEM ADULO quem é RICO
Quando eu gosto, eu elogio
Quando eu não gosto, eu critico
E onde tem galo cantando
Eu vou lá e quebro-lhe o bico.

(O meu jeito? Ah, o meu jeito, conforme tenho dito; Pra uns é muito bonito
Pra outros é meu defeito. Mas talvez seja o meu jeito que me troque de invernada.
Cada um tem sua estrada,seu lugar, seu parador,a abelha gosta da flor,a sarna da cachorrada).

Me chamam de boca braba
Essa gente tá enganada
Eu tenho é boca de homem
E tenho OPINIÃO FORMADA
Sei qual é a boca que explora
Sei qual é a boca explorada
E É MELHOR SER BOCA BRABA
QUE NÃO TER BOCA PRA NADA!

Seguimos em frente, com personalidade, com responsabilidade, com grandeza expressando nossas opiniões. Aos que são diferentes das mesmas, estamos sempre prontos para debatermos, com grandeza e responsabilidade o assunto ora colocado.

Aos críticos por criticarem-nos não esqueçam que temos PERSONALIDADE. Mas eu não guardo mágoas, pois sou simples e humilde, não tenho o poder de julgar seja quem for; isso é missão do nosso Patrão Maior. Mas lhe digo, tenho OPINIÃO FORMADA e enquanto aqui neste chão estiver estarei expressando-a com muito orgulho, pois É MELHOR SER BOCA BRABA, que não TER BOCA PRA NADA!

Até a próxima semana, onde aqui estaremos com a permissão de nosso patrão celestial, proseando com cada um de vocês sobre o nosso Movimento Tradicionalista, expressando nossas opiniões e respeitando a opinião diferente de cada um de vocês.

Um forte abraço do Leandro Ratinho Chaves.

“Sirvam nossas façanhas de modelo a toda terra”.

Sobre Leandro Chaves

Leandro Chaves
Professor e Tradicionalista. Filho de Italmir Maldonado Chaves (in memoriam) e Ana Maria Castro Chaves. Exerceu diversas funções em Entidades Tradicionalistas de São Gabriel; foi Sota-Capataz e Tesoureiro da 18ª Região Tradicionalista. Atualmente integra o Departamento Social do CTG Tarumã. É o idealizador do Mennatchê, um evento tradicionalista realizado no mês de Setembro, dentro de uma Escola Pública, que tem como objetivo cultuar as tradições do RS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Apresentação temática da Semana Farroupilha está confirmada para próxima segunda

Mesmo diante de todos os entraves e dificuldades financeiras que colocaram em risco a realização ...