Capa » PROSEANDO » Sessão Solene em Brasília homenageou os 50 anos do MTG

Sessão Solene em Brasília homenageou os 50 anos do MTG

Os 50 anos do Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) foram celebrados nesta terça-feira, 11 de outubro, durante Sessão Solene no plenário da Câmara dos Deputados, em Brasília. O evento foi proposto pelo deputado federal Afonso Hamm.

mtg_50anos

A mesa das autoridades foi composta pelo deputado Afonso Hamm, a senadora Ana Amélia; o representante do governo do Rio Grande do Sul, Otaviano Fonseca, o representante da Confederação Brasileira da Tradição Gaúcha (CBTG), Wilson Porto e a primeira prenda do Rio Grande do Sul, Roberta Rodrigues Jacinta, de Bagé e a terceira prenda mirim do RS, Isabela da Silva, do município de Osório. A solenidade contou com a organização da presidente do MTG Planalto Central, Loiva Calderan.

img_2026

A solenidade iniciou com a execução do Hino Nacional e houve a apresentação do vídeo institucional ressaltando os eventos culturais, artísticos e campeiro que o movimento realiza em todo país.

mtg

Durante o pronunciamento, Afonso Hamm destacou a importância do MTG que está espalhado por todo país e mundo que tem papel primordial de valorizar a cultura, a história, resgatar valores e ensinar jovens e crianças a cultuar as tradições. Hamm observou algumas atividades desenvolvidas pelo movimento como as cavalgadas, o desfile dos tradicionalistas do 20 de setembro, que com a obrigação dos exames do mormo tem inviabilizado e dificultado a participação dos cavalarianos devido ao alto custo para a realização por animal.

Rodeios

A manutenção dos rodeios foi outro tema que teve especial abordagem no pronunciamento de Hamm, que foi relator do projeto na Comissão de Agricultura, defendendo a realização dos rodeios. “Queremos preservar as atividades e lidas campeiras e o MTG já tem a cartilha de bem-estar animal”, detalha Hamm que também salientou sobre o projeto de lei de sua autoria que visa fomentar a produção, industrialização e o consumo da erva-mate.

Para encerrar a fala, Hamm destacou que o lema “Liberdade, Igualdade, Humanidade”, está no brasão, na bandeira, no hino e na alma dos gaúchos. “Orgulho de dizer que somos gaúchos, cultuamos a tradição e expandimos”, detalha. No final do pronunciamento, Hamm entregou uma placa ao presidente do MTG em homenagem aos 50 anos da entidade.

O presidente do MTG, Nairolli Callegaro, enfatizou que os 50 anos é apenas uma memória que se insere de forte na sociedade. “São 50 anos de sonho e resgate de um sentimento, dos valores do tradicionalismo gaúcho, da música, da dança, da culinária, da poesia e de todos os aspectos regionalistas que começou no Estado e está espalhado em oito federações e também em outros países”, ressalta o presidente ao salientar que estar em Brasília, onde ocorrem inúmeras decisões para vida dos brasileiros e o encaminhamento do país, se traduz em satisfação e honra, confirmando a nossa responsabilidade de preservar o nosso Rio Grande do Sul que é vertente pura de onde brota o tradicionalismo gaúcho.

Callegaro finalizou o pronunciamento entregando o troféu do cinquentenário do tradicionalismo gaúcho  ao deputado Afonso Hamm e a senadora Ana Amélia. A solenidade encerrou coma execução do Hino Riograndense, entoado pelo representante do CTG da Estância Gaúcha do Planalto e do MTG Planalto Central, o cantor tradicionalista Gerson Rezende, acompanhado do violonista Danilo Fróes.

A solenidade encerrou coma execução do Hino Riograndense, entoado pelo representante do CTG da Estância Gaúcha do Planalto e do MTG Planalto Central, o cantor tradicionalista Gerson Rezende, acompanhado do violonista Danilo Fróes.  Também estavam presentes no evento:; o patrão do CTG Estância Gaúcha do Planalto, Junior Fioravante; o patrão do CTG Jayme Caetano Braun, Pedro Kirchner; representantes dos CTGs de Formosa –Goiás; Buritis- Minas Gerais e Luís Eduardo Magalhães – Bahia, vereadores de Canguçu: César Madrid e Carlos Alberto Vargas (Bigico), além de prendas, peões e representantes de entidades.

Tradicionalismo

Esse momento destaca a importância do tradicionalismo como um meio de formação de cidadania. “É essencial para um povo manter suas origens e seus costumes. Faz parte da identidade do gaúcho ser regionalista e buscar difundir sua cultura através dos símbolos que permitem sua identificação, como o chimarrão, a música e danças e vestimentas típicas. Para nós, é motivo de orgulho saber que nossa tradição passa de geração para geração, inclusive em outros países”, comenta.

Outro ponto que será abordado durante o encontro é a contribuição do movimento tradicionalista para a recuperação da economia do Estado, através da valorização do homem do campo, o que acaba sendo determinante para sua permanência no meio rural e cria mecanismos para superação da crise agrícola que há uma década castiga o Rio Grande do Sul.

Matéria com apoio da Assessoria do Deputado Federal Afonso Hamm.

Sobre Leandro Chaves

Leandro Chaves
Professor e Tradicionalista. Filho de Italmir Maldonado Chaves (in memoriam) e Ana Maria Castro Chaves. Exerceu diversas funções em Entidades Tradicionalistas de São Gabriel; foi Sota-Capataz e Tesoureiro da 18ª Região Tradicionalista. Atualmente integra o Departamento Social do CTG Tarumã. É o idealizador do Mennatchê, um evento tradicionalista realizado no mês de Setembro, dentro de uma Escola Pública, que tem como objetivo cultuar as tradições do RS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Piquete inova e conquista concurso com prato a base de peixe

Piquete 345: Desgarrados da República, do bairro Partenon, saiu do convencional e venceu o concurso. ...