segunda-feira, 19 Fevereiro 2018
Capa » CAMPEIRA » Tradicionalistas avaliam a aprovação de rodeios como atividade da cultura popular

Tradicionalistas avaliam a aprovação de rodeios como atividade da cultura popular

O Projeto de Lei n°213/15, que regulamenta os rodeios como cultura popular foi aprovado na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR) da Câmara dos Deputados na última semana. A aprovação da matéria é comemorada pelos representantes de entidades tradicionalistas.

A proposta é de autoria do deputado gaúcho Giovani Cherini (PDT) e mantém o “tiro de laço” como elemento da cultura popular. A matéria ainda irá tramitar nas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, de Cultura e de Constituição, Justiça e de Cidadania.

De acordo com o coordenador da 18ª Região Tradicionalista, Gilberto Silveira, a aprovação é uma vitória para os gaúchos. Ele observa que existe outro projeto de lei de autoria do deputado federal Ricardo Tripoli (PSDB-SP) que pretende proibir a realização dos rodeios no Brasil por causa dos maus-tratos. “Com a aprovação desse texto será melhor para discutir a importância das campereadas”, disse.

Para tratar do tema dos cancelamentos dos rodeios na segunda-feira será realizada uma reunião na sede do Movimento Tradicionalista Gaúcho em Porto Alegre, às 10h30min. Silveira informa que diretores regionais e campeiros, bem como patrões de CTGs foram convidados para o debate.

Campereadas

Segundo a presidente do CTG Pampa e Minuano, Arlete Alves Vaz, a aprovação da matéria é uma conquista para os tradicionalistas. Ela observa que a maioria das pessoas que gostam de campereadas são cuidadosas com os animais e que não faz sentido dizer que o tiro de laço é um esporte. “A aprovação irá preservar a nossa cultura”, salienta.

Conforme o presidente do CTG Sentinela da Fronteira, Moacir Costa Moraes, cerca de 30% dos tradicionalistas que realizam e participam de rodeios, tratavam as provas como esporte. Ele salienta que com a aprovação está comprovado que as campereadas têm pátria. “A cultura foi preservada”, ressalta.

O presidente do CTG 93 Prenda Minha, Milton Brasil, destaca que a aprovação da matéria irá auxiliar na manutenção da cultura de cada Estado. Ele comenta que cada região do país tem um hábito e tradição e o Rio Grande do Sul mantém viva essa chama tradicionalista.

Movimento econômico

Conforme o deputado Giovani Cherini a estimativa é que os rodeios sejam seguidos por um público superior a trinta milhões de aficionados, que acompanham os inúmeros festivais realizados.

No Brasil, existem as festas de peão de boiadeiro, de descendência country norte-americana, sendo a maior festa de rodeio no Brasil, a do Peão de Barretos, que chega a reunir mais de 300 mil pessoas e movimenta milhões de reais em diversos setores.

O deputado federal lembra que o MTG, representando seus filiados, possui um compromisso firmado com o Ministério Público do Estado, que estabelece normas para a realização dos rodeios crioulos, cumprindo as disposições legais que tratam deste assunto, jamais permitindo maus-tratos aos animais.

Por: Jaqueline Muza

Fonte: Jornal Minuano de Bagé/RS

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Começam os preparativos para o 14° Rodeio Internacional do CTG Os Praianos

A cidade de São José, na Grande Florianópolis, recebe entre os dias 28 de abril ...