Capa » ARTÍSTICA & CULTURAL » Vai um chimas ai?

Vai um chimas ai?

Neste domingo é comemorado o Dia do Chimarrão. Saiba os benefícios e os cuidados para aproveitar bem a bebida-símbolo do Rio Grande do Sul.

Foto: Adriana Franciosi/Agencia RBS.

Para consumi-lo não tem hora nem lugar. Em casa, no trabalho, na aula, na lida do campo, há pessoas que o levam até para a beira da praia. O chimarrão é o companheiro inseparável do gaúcho. Mas afinal, tomá-lo todos os dias faz bem para a saúde? Conversamos com duas nutricionistas em busca dessa resposta.

Chimarrão pode ser aliado dos estudos
Vídeo: “estrangeiros” provam o chimarrão gaúcho
Quiz: que tipo de mateador você é

Uma boa notícia para os fãs da bebida é que a erva-mate carrega uma diversidade de vitaminas e minerais como vitaminas A, C, E e as do complexo B, selênio, fósforo, potássio e zinco. Também tem vários polifenóis, saponinas, metilxantinas ( cafeína, por exemplo), entre outros. Estas substâncias estão associadas aos efeitos antioxidantes e anti-inflamatórios da erva-mate, podendo ajudar na prevenção de aterosclerose, diabetes e doenças inflamatórias. Também apresenta ação vasodilatadora e hipolipemiante, que pode ajudar na redução dos níveis de colesterol e, por consequência, prevenir doenças cardíacas e vasculares.

De acordo com Alessandra Campani Pizzato, professora da faculdade de Nutrição da PUCRS, não existe uma quantidade ideal de consumo diário do chimarrão. Porém, estudos indicam que de um a dois litros por dia, a bebida não traz riscos para a saúde. Mas deve-se tomar muito cuidado com a temperatura da água. O importante é que ela não ferva, devendo ser retirada do fogo quando a chaleira começar a chiar, a 70ºC. Líquidos muito quentes estão associados à lesão na parte interna da boca e na garganta, que podem causar doenças.

SOBRE O VELHO E BOM AMARGO

BENEFÍCIOS

Estimulante: atua no sistema nervoso e muscular, combatendo a fadiga.Diurético e laxativo: combate a retenção de líquidos e melhora o transito intestinal.

Vasodilatador: atua sobre a circulação, acelerando o ritmo cardíaco. Também auxilia no combate ao colesterol ruim (LDL).

Rico em fibras: auxilia na saciedade e consequentemente no controle do peso.

RESTRIÇÕES

Por ser estimulante, pode provocar insônia, agitação e tensão emocional em pessoas mais sensíveis.

Devido ao seu efeito diurético e laxativo, pessoas com histórico de doenças renais e gastrointestinais podem ter desconforto ao ingerir a bebida.

Pessoas hipertensas ou com doenças cardiovasculares não devem ter um consumo regular do chimarrão.

Pessoas que tomam medicamentos anticoagulantes ou trombolíticos devem informar ao médico sobre o hábito do consumo do chimarrão. A nutricionista Glaube Riegel explica que o mate possui vitamina K, que facilita as funções de coagulação do sangue e cicatrização.

Pessoas com anemia: o chimarrão é rico em taninos, substâncias que diminuem a absorção de ferro. Por isso, não devem consumi-lo junto ou após as refeições, visando garantir a melhor ingestão do ferro da alimentação.

Pelo fato de a erva-mate ser rica em potássio, o chimarrão deve ser consumido com cautela por pacientes de insuficiência renal crônica, devido a diminuição da excreção pelos rins desse mineral que leva a elevação dos níveis séricos de potássio (hipercalemia ou hiperpotassemia). Dependendo do tipo de erva (algumas apresentam maiores concentrações de potássio, como por exemplo a erva do tipo pura-folha), bem como da quantidade consumida, pode causar irregularidades nos batimentos cardíacos, com risco de parada cardíaca.

Fonte: Zero Hora – Clic RBS.

BOMBEIA TAMBÉM, TCHÊ!

Piquete inova e conquista concurso com prato a base de peixe

Piquete 345: Desgarrados da República, do bairro Partenon, saiu do convencional e venceu o concurso. ...